Viagens no tempo e Universos Paralelos:
Explorando os limites da física
Edgar Indalecio Smaniotto

Rio, 17 de dezembro de 2005
ARTIGOS
Artigos do Fantástico
Artigos de Ciências
Resenhas de Livros
Scarium Cinema

 

VASCONCELLOS, Rogério Amaral de. Vaca Profana: Encruzilhadas. Livro 1, N° 00. [S. C], Sistema Literário Experimental Virtual (SLEV), 2005. (Coleção SLEV 2004- Fase I). Compras em: http://www.slev,org . R$ 12,00.

Nos últimos anos a física teórica vem expandindo-se gradualmente, incorporando a seu arcabouço de conceitos, idéias até então de domínio da "metafísica", ou seja, algo que antes era feito por filósofos, tornou-se agora parte da física. Processo este que ocorre pelo menos desde Nietzsche, o último grande filósofo a tratar de questões cosmológicas. E também aquele que decretou a morte da metafísica, entregando para os físicos a responsabilidade de explicar e criar hipóteses que dêem sentido a organização do cosmo.

Entretanto os físicos, ao contrario dos filósofos, ainda que tendem a levantar hipóteses muitas vezes surpreendentes, tem que tomar estas "verificáveis", via experimentação. Suas hipóteses devem ter um referencial no mundo natural, capaz de ser observado por seus pares. Em outras palavras, mesmo que apresentem uma teoria elegantemente organizada e sustentada racionalmente por critérios lógicos e matemáticos, esta não será aceita caso não se verifique sua correlação com o mundo natural.

Mas alguns cientistas mais ousados, entre eles J. Richard Gott (Viagens no Tempo: No universo de Einstein. Rio de Janeiro: Ediouro. 2002), não se importam em fazer extrapolações bastante distantes das possibilidades da ciência moderna em verificar sua correlação com o mundo natural. Abrindo assim amplos campos para a especulação científica, campo este rapidamente ocupado pelos escritos de ficção científica.

 

Destacamos aqui o livro "Vaca Profana: Encruzilhadas" de Rogério Amaral de Vasconcellos, recentemente lançado. Tudo bem, concordo que o titulo é um tanto esquisito, eu também não gostei, mas o livro tem muitas qualidades que independem deste.

Basicamente estamos falando de Universos Paralelos e Viagens no Tempo. Neste caso seriamos habitantes de um Multiverso. Assim o autor trabalha com as teorias da inflação cosmológica, ou seja, a idéia de que além do alcance de nossos telescópios existem outras regiões do espaço que parecem idênticas a nossa. Para muitos cosmólogos alguns destes Universos poderiam até ter leis físicas diferentes do nosso. Basicamente esta é a idéia que perpassa a história do livro.

A história propriamente dita começa quando uma poderosa entidade alienígena conhecida como o Zelador, que possui tecnologia capaz de se deslocar entre estes universos começa a reunir um grupo de seres humanos e alienígenas de diversos universos e tempos diferentes. A intenção do autor é trabalhar com o conceito de História Alternativa. Basicamente neste tipo de ficção cientifica o autor pega um determinado ponto chave da história e modifica este, mudado assim todo o restante da história conhecida.

Por exemplo, se Hitler tivesse conseguido a bomba atômica antes dos aliados, se a Intentona Comunista tivesse obtido sucesso em derrubar Getulio Vargas ou se a Confederação dos Tamoios tivesse vencido a guerra contra os portugueses; como seria nossa historia hoje? Entre diversas outras possibilidades.

Mas todas estas só são possíveis se estivermos falando de um Multiverso infinito, onde todos os seres humanos e fatos históricos podem ter todos os seus desdobramentos possíveis ocorrendo. Neste caso a viagem no tempo não seria uma viajem ao nosso próprio passado, mas uma viagem a um outro universo, onde nossa presença lá já estava assegurada. Assim todas as possibilidades que nossa existência poderia seguir, realmente existem, nestes diferentes universos.

 

Parecem idéias um tanto metafísicas. Certamente! Mas o artigo "O jogo de espelho dos Universos Paralelos" de Max Tegmark (Scientific American, Ano 2, n° 13) e o já citado livro de J. Richard Gott tornam estas possibilidades bastante plausíveis, ainda que estejamos a séculos de distancia de uma tecnologia que nos permita mesmo visualizar estes universos paralelos ou viajar no tempo, como admitem os próprios autores citados. Vasconcellos, como todo o escritor de ficção científica que se preze, explora este campo ainda nebuloso da física até suas ultimas conseqüências.

Neste primeiro livro impresso, a coleção completa já tem mais de 3 dezenas de volumes disponíveis em e-book na Internet (http://www.slev.org), o autor faz uma apresentação dos personagens e do norte narrativo da história. São reunidos seres de vários tempos e universos, em sua grande maioria humanos, apenas alguns são alienígenas, para cumprir algumas missões em diferentes realidades alternativas.

A apresentação destes personagens e de seus mundos é feita com bastante competência. Temos dois arqueólogos, Andréas Nikolos Papandriou e Dimitri Diogovitch na segunda metade do século XIX, envoltos com o debate acerca da origem da vida (evolucionismo versus criacionismo). A descrição de seres vivos inteligentes evoluídos a partir do reino vegetal, que podem usar metano, gás carbônico e éter para sobrevivência metabólica, além de um sofisticado conversor orgânico, com células verdes -fotossintéticas- em ação.

Este personagem (Zandra de Harboor), é dos mais interessantes do livro, por viver em um mundo onde a magia ainda predomina, tendo serias dificuldades com a aristocracia local para levar adiante suas pesquisas astronômicas e astronáuticas. O leitor se defrontara com bastantes questões interessantes, mas terá que acompanhar a serie toda. Não se desespere, cada livro custa apenas 2,00 reais no sistema e-book.. De qualquer forma é uma excelente pedida para quem gosta de uma boa literatura, com pitadas de ciência e muita fantasia. Boa leitura!

Edgar Indalecio Smaniotto, filósofo, professor e escritor. edgarsmaniotto@yahoo.com.br

Resenha originalmente publicada na revista macroCOSMO.com – Set. 2005

topo da página
[ capa | Contos | artigos
Scarium E-book | Resenhas de Livros]